segunda-feira , 19 fevereiro 2018
news
Você está aqui: Capa » Notícias » Famílias reúnem-se em Toledo para ver participação de atletas no Pan
Famílias reúnem-se em Toledo para ver participação de atletas no Pan

Famílias reúnem-se em Toledo para ver participação de atletas no Pan

CBG PAN Toronto 2015Jul17 GRO churrasco, tradicional no domingo, não foi a atração principal neste final de semana na casa dos Gmachs em Toledo. A família se reuniu na residência da prima, Silvia, “que tem uma tevê maior e um espaço mais amplo para acomodar os participantes”, para acompanhar a apresentação da ginasta Morgana Gmach nos Jogos Pan-Americanos. Depois do primeiro ouro no geral (somatória dos dois conjuntos), no sábado, todos estavam eufóricos para ver a série de fitas da atleta, na final por aparelho, e a preocupação maior era se iria ter transmissão ao vivo. Depois de várias tentativas e de acompanhar uma parte na internet, a família conseguiu ver a série, em que a equipe conquistou o seu segundo ouro. Ontem, segunda, no último dia de disputas, o conjunto conquistou mais uma medalha, de prata no conjunto de arcos e maças.

“A gente fica muito apreensiva, não consegue nem ver direito”, disse a mãe Lorieli. Segundo ela, toda a mãe sofre quando um filho está participando de uma competição. Ela muito mais. As três filhas fazem ginástica rítmica e duas delas – Morgana, a filha do meio, e Mayra, a caçula, estão na seleção brasileira de conjunto. A mais velha, Monize, treina no conjunto da equipe da Sadia em Toledo. As três, apesar da diferença de idade, começaram praticamente juntas na Ginástica Rítmica. Uma com 3 outra com 5 e a mais velha com 7 anos de idade.

“A mãe trazia duas na bicicleta e a terceira vinha com a sua“, relembra a técnica Anita Klemann, que desde cedo percebeu a potencialidade das ginastas. A técnica da seleção em Toledo e da seleção brasileira individual sempre reconheceu a dedicação e o esforço das três Gmach, que ao longo dos anos contribuíram para as conquistas do clube e também para a seleção brasileira. Mayra está na seleção desde 2012, enquanto Morgana foi convocada em março deste ano. Recuperando-se de uma lesão no pé, Mayra, que participou do pré-Pan no ano passado, em Toronto, no Canadá, ficou de fora do Pan. “É claro que gostaria de estar lá, junto, mas teremos outras oportunidades, incluindo a Olimpíada de 2016. Estou aqui, de longe, torcendo muito para as meninas”, reforçou.

Morgana_Gmach_-_Foto_Eliane_C._Torres3A tia, Claedir Almeida, sente-se com uma das responsáveis pela entrada das três meninas na GR. “Elas viam a prima Angela, minha filha,  participando e imitavam todos os exercícios. Elas eram muito flexíveis e foi aí que eu incentivei a Lorieli a também levar as suas filhas. Elas entraram na GR e não saíram mais”, conta Claedir, orgulhosa, e que também fez questão de se juntar ao grupo para ver a Morgana no Pan.

Em Toledo, a avó surpreendeu a família, com um refrão pronto para torcer pela neta. Na ponta da língua ela deu o tom e os demais seguiram em coro: “Vai lá Brasil. A gente não se engana. Vamos torcer por uma toledana e o nome dela é Morgana”, cantaram. Com o ouro, a turma explodiu em alegria.

 

Morgana comemora conquista

“Foi maravilhoso conseguir no meu primeiro Pan três medalhas e manter o título de pentacampeão para o Brasil nos Jogos Pan-Americanos. É muito importante terminar os Jogos Pan-Americanos com dois ouros e uma prata. O resultado é fruto de muito trabalho, dias intensos de treinos, conseguimos nos superar, manter o foco e crescer mais a cada dia para melhoráramos ainda mais nos próximos campeonatos”, disse a ginasta.

Para ela, que entrou no conjunto de fitas para substituir Débora Falda, que se lesionou na última semana, a experiência foi ainda mais surpreendente e maravilhosa. “É um sonho de todo o atleta participar de uma competição como esta. Mais ainda, conquistar três medalhas”, completou.

Legenda:

Morgana, com as três medalhas no peito conquistadas no Pan

 

Mãe e irmãs reúnem-se para torcer por Angélica

A família Kvieczynski também se reuniu em Toledo para ver o desempenho da atleta Angélica Kvieczynski no individual. Angélica, que tinha conquistado 4 medalhas no Pan de 2011, ficou em quarto lugar no geral, com uma diferença pequena em relação a terceira colocada, e conquistou duas medalhas de bronze, uma no arco e outra na fita. De volta a Toledo nesta quarta-feira, a ginasta continua os treinos para o Campeonato Mundial, em setembro, na Alemanha, seletivo para as Olimpíadas de 2016. Em Toledo, sua mãe Luiza, as irmãs Jéssica e Ana, reuniram-se com outros amigos para acompanhar a apresentação da atleta. Depois de comemorar os resultados, agora, aguardam com expectativa, a chegada de Angélica para um abraço carinhoso por mais estas conquistas na sua carreira.

Morgana e Angélica fazem parte da equipe de rendimento da Sadia e integram a seleção brasileira de conjunto e individual, respectivamente.

O projeto de Ginástica Rítmica de Toledo é patrocinado pela Sadia, conta com as parceiras do Sesi, prefeitura de Toledo,  apoio da Unimed e  com o co–patrocínio de O Boticário na Dança, Sanepar e Prati-Donaduzzi, através de recursos  obtidos pela da Lei de Incentivo ao Esporte do Ministério do Esporte/Governo  Federal.

Sobre Eliane Cargnelutti Torres

Jorn. Eliane Cargnelutti Torres (DRT/PR 2537), assessora de imprensa da equipe de rendimento da Sadia/Prefeitura de Toledo/Sesi, através da empresa Palavra Comunicação e Marketing 045-9826-5052 - elianetorres2@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Subir ao Topo